O-poder-do-amor-2_banner

O Poder do Amor (2)

sexta-feira, 5 de abril de 2019 | 217 acessos | Deixe seu comentário!

Continuando o nosso estudo sobre o poder do amor, hoje falaremos sobre como o amor é paciente e benigno, e como essa verdade pode ser real no nosso cotidiano.

 O amor é paciente e benigno

Os versículos 4 e 7 de 1 Coríntios 13 declaram que o amor é paciente, é benigno […], tudo espera, tudo suporta. A maioria de nós não gosta das palavras tudo e suporta, pois elas implicam a ideia de tolerar algo do qual, realmente, não queremos tratar!

Particularmente, não gostamos de ouvir mensagens a respeito de paciência também, porque fazemos parte da geração da instantaneidade e do agora, e almejamos gratificações imediatas para quase todas as necessidades.

Por exemplo, tomamos um café da manhã instantâneo quando estamos de saída, temos dez minutos para almoçar quando estamos mastigando, vamos a um restaurante com drive-in e usamos até mesmo crédito instantâneo quando não queremos esperar para comprar algo que, realmente, desejamos.

Todavia, quando se trata de lidar com os outros, precisamos aprender a ter paciência. Temos de ser pacientes para com nosso próximo!

Neste mundo, não conheço uma só pessoa que seja perfeita – que amadureceu por completo. Temos de amadurecer em Cristo, diariamente, enquanto andamos com Ele. Ninguém “chegou ao lugar certo” – todo cristão tem espaço para crescer em sua caminhada cristã.

Cada um de nós poderia usar um sinal ao redor do nosso pescoço com as palavras: “Em construção”, e estaríamos dizendo a verdade. Todos nós estamos em diferentes estágios de edificação. Alguns estão, até mesmo, reedificando-se devido a um colapso espiritual ou moral ocorrido porque seu fundamento não estava firmado em Cristo. Precisamos ser pacientes e companheiros uns dos outros, para o que queremos nos tornar em Cristo, e não apenas para o que aparentamos ser hoje.

O amor tudo suporta e é paciente. O amor é benigno. Ser benigno quer dizer ser gentil ou compassivo. Já conheceu uma pessoa que, simplesmente, tem de dar a última palavra em desacordo mesmo quando ela sabe que continuar a falar irá apenas piorar a questão? Demonstrar bondade pode, vez ou outra, significar desistir de argumentar.

Ser gentil também quer dizer não retrucar a alguém que está sendo indelicado, talvez pelo fato de ter tido um dia ruim. Muitas vezes, tenho ouvido as pessoas declararem: “Vou mostrar a Fulano quem eu sou de verdade!”. Com frequência, penso comigo mesmo quando ouço isso: “É melhor se preservar. Se você sair mostrando quem realmente é, vai acabar ficando cansado!”. Em vez de nos ofendermos com alguém e tomarmos os problemas para nós mesmos, poderíamos apenas deixá-los ir.

Bondade pode significar ser humilde o bastante para servir alguém que você sabe que falou mal a seu respeito. É possível que sua carne queira travar uma luta e vingar-se, porém o amor de Deus, derramado em seu coração pelo Espírito Santo, é gentil e compassivo em tais situações.

O amor não é invejoso nem ciumento

A Palavra ressalta em 1 Coríntios 13.4 (ARA): O amor não arde em ciúmes, não se ufana. Há pessoas que se ofendem por causa da inveja ou do ciúme quando alguém tem mais do que elas. Parece que, constantemente, estão tentando superar o nível social de quem prosperou ou igualar-se a ele.

Você quer conhecer o caminho de Deus para superar ou mesmo seguir adiante? Refute a ofensa. Recuse-se a dar lugar à inveja e ao ciúme, e alegre-se com quem recebeu uma bênção. Por exemplo, se você quer uma casa nova, e um conhecido seu conseguiu uma nova moradia, alegre-se com ele. Presenteie-o com um utensílio doméstico ou com um cartão de congratulação. Ore para que ele continue sendo abençoado. Você colherá ricas bênçãos pelo bem que plantou na vida do outro.

Extraído do livro Evite a armadilha da ofensa (p. 132-135), publicado pela Graça Editorial.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (0) (média: 0,00 de 5)
Loading...Loading...

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *