Planos-propositos-e-praticas_Shirley_banner

Planos, propósitos e práticas

quinta-feira, 12 de julho de 2018 | 102 acessos | Deixe seu comentário!

Você passou anos sonhando com algo. Planejou os detalhes. Empolgado, transformou isso em propósitos e os colocou diante de Deus. Determinado a atingir seu alvo, empenhou ações e recursos nessa direção. E… tudo começa a sair errado. Algo não se encaixa, e a inquietação aumenta: “Faltou alguma coisa?”. Você revê seus planos – está tudo direito! Por que, então, o sonho não se concretiza? Este livro é para você.

Muitas vezes, os homens têm projetos que são bons, e até mesmo totalmente de acordo com as Escrituras, mas não são os de Deus. É com essa impactante observação que o Rev. Kenneth E. Hagin apresenta uma perspectiva que transformará seu conceito sobre planos, propósitos e práticas segundo o coração do Senhor. É a diferença entre atingir ou não o alvo da existência humana, experimentar ou não a plenitude diária que a Bíblia promete àquele que alinha sua vontade à do Altíssimo.

É paradoxal, contudo nem todos os que buscam a Palavra fazem isso com o propósito correto. Tem sido um fenômeno cada vez mais notório: pessoas se aproximam de Deus com planos distantes dos dEle, esperando que o Soberano acate cada detalhe do que querem – afinal, escolheram tudo após consultar a Bíblia ao seu modo ou receber uma profecia particular! Elas correm para a igreja no intento de validar o desejo de seu coração. Lá, são embaladas por canções e práticas religiosas que lhes asseguram que conseguirão tudo o que almejam enquanto seguem ritos religiosos. Quanta ilusão!

Há templos cheios de sonhos dependurados no varal do devaneio, secando à luz de versículos descontextualizados, usados para garantir a concretização de um projeto que o Senhor jamais idealizou. Cultos abarrotados de gente, entretanto vazios de submissão à vontade divina. Lideranças que não se importam com o motivo do ajuntamento, mesmo que seja somente para cobrar bênçãos que Deus nunca prometeu. A elas importa apenas que a igreja esteja lotada e vibrante. No entanto, Deus não trabalha com quantidade, mas com qualidade, como Ele ensinou a Gideão (Jz 7.2,5).

 

Maravilhas – O Senhor tem um propósito em mente e convida a Igreja a alinhar-se nele. Há um mover do Todo-Poderoso neste tempo em que as trevas aumentam, pois se aproxima o fim do inimigo. O Pai celeste tem uma unção a derramar sobre a Igreja para equipá-la com santidade contra a iniquidade crescente. Portanto, é tempo de buscá-Lo com temor e tremor.  Há uma soberana vocação para o Corpo de Cristo. Estamos na iminência de um poderoso mover do Espírito de Deus. Deus revelou Seu plano, por meio do qual podemos entrar na plenitude das Suas bênçãos. Agora, cabe a nós buscarmos o plano e o propósito dEle e anunciarmos o próximo grande derramamento, destaca Hagin.

Quando a Igreja se empenha em compreender esse desígnio e alinhar-se a ele, maravilhas se manifestam. O Corpo de Cristo não viu nada parecido com aquilo que veremos quando cumprirmos os planos e propósitos de Deus, não apenas para nossa vida, mas também para a Igreja. É tempo de posicionar-se: submeter-se aos projetos do Criador e fazer a vontade dEle: Para tudo o que você estiver fazendo para Deus, pergunte: ‘Esse plano é de Deus?’, orienta o reverendo.

Se você é líder, quer vencer a apatia de sua igreja e, para isso, costuma adotar práticas mirabolantes para “animar” os cultos, porém fora dos planos e dos propósitos de Deus, Hagin tem um conselho para você: quando uma igreja não segue os planos divinos, os membros tendem a sair, porque não estão sendo alimentados espiritualmente. Escolha seguir os planos do Senhor, e a sua história terá outro final – não como resultado de seu carisma ou desempenho, e sim por causa da bênção do Senhor: Não importa quem você é ou quanto esforço faça, se seus planos e propósitos estiverem de acordo com os de Deus, serão bem-sucedidos. Não vale a pena se empenhar em planejamentos fora desse parâmetro – eles resultarão em fracasso. Por que perder tempo no que é vão? Deus conhece o futuro melhor do que conhecemos o passado. É proveitoso em todos os sentidos esperar diante dEle e aceitar Seu plano. […] O melhor é seguir o plano dEle, porque ele já é abençoado.

E por falar em empenho: Não é porque um pastor está desenvolvendo um bom programa em sua igreja que esse mesmo programa funcione em qualquer outra. Há pessoas que se entristecem na igreja porque não entendem a diversidade do Corpo de Cristo: a obra do Senhor é múltipla, por isso há uma variedade de denominações e práticas contextualizadas – o que é natural em uma denominação pode não funcionar para outra. Existe vitória na unidade da Igreja – e unidade prevê diversidade em funcionamento eficiente. Deus tem prazer na comunhão em torno do Seu propósito (Sl 133.1). Se você se apossar do projeto divino para sua vida ou para sua igreja, ele funcionará e dará resultados! Mas, se você, sozinho, tentar edificar sua casa, terá de trabalhar muito. Você pode até conseguir e fazer um bom trabalho, mas será totalmente em vão, pois não terá a bênção do Senhor .

Com a firmeza de quem dirigiu um ministério por mais de 50 anos, o Rev. Hagin compartilha, neste livro, desafios e aprendizados, como a migração de ênfase de ministério. Com temor e sabedoria, ele alerta líderes a não se aventurarem na obra realizando para o Senhor o que Ele não pediu, e sim servir-Lhe como Ele deseja. A Igreja atual é assolada por líderes que seguem o próprio entendimento ao determinar rumos para o rebanho que lhes foi confiado. Há uma guerra insana de egos, com equívocos ministeriais que comprometem a mensagem do Evangelho. Quando isso acontece, eles deixam de usufruir da plenitude da bênção divina.

A variedade de ministérios é a multiforme graça de Deus em ação, capacitando a Igreja a cumprir o propósito divino. Hagin discorre com coerência sobre os cinco ministérios (apostólico, profético, pastoral, evangelista e mestrado), esclarecendo que não há hierarquia entre eles, mas uma complementação no serviço, visando à edificação da Igreja.

É inspirador quando um líder que se preparou para estar à frente de um ministério obedece ao Altíssimo no momento em que Ele lhe diz: “Faça de outra maneira agora”. O reverendo narra que vivenciou isso muitas vezes ao longo de sua trajetória pastoral, em variadas situações. Sua submissão à orientação de Deus traduz sua envergadura como grande líder. Resultado: frutos permanentes. Voltamo-nos para o projeto divino – não para o meu ou o de qualquer outra pessoa, afirma ele. A renúncia está no centro da obediência, e a obediência é o ambiente em que Deus opera milagres.

Perguntado sobre qual o segredo do êxito de seu ministério, o Rev. Hagin respondeu: O único segredo do sucesso que conheço é seguir a Palavra de Deus, orar e ouvir o Espírito Santo. Simplesmente ouço o que o Espírito de Deus tem a dizer e obedeço-Lhe. Na verdade, tudo o que faço hoje é o resultado de crer na Palavra, orar em línguas e ser obediente àquilo que Deus manda-me fazer. Não há “fórmula de sucesso”, há obediência à Palavra! Se os planos de alguém estiverem em concordância com o propósito do Senhor, prosperarão, porque Ele coloca Sua aprovação e Suas bênçãos sobre Seus planos.

 

Vontade de Deus – Agora um desafio e tanto: como conhecer o propósito do Senhor? Resposta: por meio da Palavra e da oração. Não espere que uma profecia revele algo diferente do que a Bíblia lhe diz para fazer. O roteiro é: submeta-se, ore, creia, busque orientação nas Escrituras. O Senhor possui um plano e um propósito para cada um dos Seus filhos […] É necessário orar até receber a resposta. Essa oração não é aquela cotidiana, e sim uma oração com afinco, como ressalta o Rev. Hagin. Mesmo em meio à luta, clamar requer perseverança (Rm 12.12).

Conhecer o propósito de Deus, submeter-se ao plano dEle, praticar a Sua vontade. Parece difícil? Não é. A vontade dEle não é um fardo que suportamos. É um privilégio que experimentamos, não importam a pressão externa ou as lutas. Essa é a razão por que não carrego nenhum fardo! Quando é o plano do Senhor, Ele o conduz!, diz Hagin.

Há líderes que se dedicam a executar mais do que o Senhor lhes pediu, e acumulam peso extra em sua caminhada cristã. O líder não deve permitir que seu ego o impeça de identificar, lapidar e capacitar os talentos das pessoas à sua volta, levando-as a participar do cumprimento do plano do Alto para a Igreja. Não se sobrecarregue, tentando ser o que não foi chamado para ser! Conheça e pratique o plano divino para o Corpo de Cristo. Quando as pessoas encontram o seu lugar na unção e permanecem nele – sem tentar ser alguém que não são – tornam-se pessoas úteis naquilo que estiverem fazendo para Deus.

Ninguém lhe dá oportunidade de atuar na obra? Você sente como se estivesse inerte na Igreja, só assistindo aos cultos? Quer pôr em prática os dons e talentos que o Pai lhe confiou? Seja sábio: siga a orientação de sua liderança na Casa do Senhor, cumpra os protocolos, cresça com saúde espiritual. Aprenda a esperar pelo momento certo para realizar o plano de Deus, orienta o reverendo. Você verá o resultado desse plantio equilibrado.

Alguns se entediam porque sua igreja local não tem o tipo de culto que aprovam: “A mensagem é boa, porém não houve apelo evangelístico”, “Não cantaram muitos hinos na reunião de oração”. Há cristãos que se ressentem porque o culto não é como gostariam. Entretanto, o culto ao Senhor não é um self service para agradar pessoas! Há um propósito definido nele, de acordo com a vontade de Deus. Assim, se você vai a um culto de oração, não espere uma pregação, testemunhos, louvores por horas! Se o culto é de evangelismo, não espere aprender Escatologia. Amadureça!

O povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e fará proezas (Dn 11.32). Conhecer os planos do Criador, andar segundo o Seu propósito e praticar o que Lhe agrada é sinônimo de vida, testemunho e  fé. É preciso ter humildade e prontidão para ouvir a orientação dEle – e ela pode vir por intermédio de alguém da própria igreja. Deus quer que o Seu povo se dedique a buscar e ouvir a Sua voz para não incorrer em obras vãs.

Por fim, o cristão deve aprender a descansar em Deus enquanto espera nEle. Você pode ter o plano certo com o propósito errado, frisa o Rev. Hagin. Alinhar planos, propósitos e práticas à vontade de Deus, esse é o desafio do cristão. Que tal começar agora?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (0) (média: 0,00 de 5)
Loading...Loading...

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *