Mulheres-extraordinárias_banner

Viver é mais do que simplesmente passar pela vida

quinta-feira, 8 de março de 2018 | 301 acessos | Deixe seu comentário!

Sonhe como se você fosse viver para sempre; mas viva como se você fosse morrer hoje.
James Dean

Você pensa meramente em viver por viver? Ou pretende realizar os seus sonhos? Essas são indagações que toda mulher deveria fazer a si mesma em algum momento. Se você nunca se questionou a esse respeito, agora é a hora. A maneira como responderá às perguntas anteriores definirá como será o restante da sua vida, a começar por hoje. A diferença entre viver de qualquer jeito e viver para realizar os seus sonhos é maior do que você pensa. O primeiro caso envolve os seguintes comportamentos:

• Efetuar suas tarefas sem muita reflexão ou preocupação com o futuro.
• Chegar ao fim do dia sem observar cuidadosamente como o seu precioso tempo foi utilizado.
• Arrastar-se ao longo da semana e do mês, sem alegria ou paz.
• Ignorar as questões que lhe causam sofrimento.
• Supor que você não tem o poder de mudar sua vida ou o modo como reage a ela.

Entretanto, no segundo caso, são executadas ações muito mais intencionais, como:

• Separar um tempo para identificar a vontade de Deus em sua vida e, em seguida, planejar como fazê-lo.
• Organizar seus horários a fim de conseguir suprir suas próprias necessidades e as dos que estão ao seu redor.
• Receber a alegria e a paz que um relacionamento com Cristo oferece.
• Reconhecer e lidar com as situações que a fazem sofrer.
• Aprender a deixar o Espírito Santo agir em sua vida – e por meio dela – para que você possa viver abundantemente.

Todos os dias, tenho a chance de encontrar, conversar e trabalhar com mulheres fantásticas. Algumas são casadas; outras não. Algumas são mães; outras não. Algumas trabalham fora; outras em casa. Algumas correm maratonas; outras são desafiadas por uma doença ou dor crônica. Algumas conseguiram atingir os seus objetivos; outras não. A maioria se encaixa em mais de uma dessas categorias, mas todas tomaram a mesma decisão: optaram por viver plenamente, assim como Jesus deseja que façamos. Cristo disse: Eu vim para que eles tenham uma vida verdadeira e eterna, uma
vida melhor e mais rica que qualquer outra com que tenham sonhado (Jo 10.10 – A Mensagem).

Na opinião de algumas pessoas, as circunstâncias determinam se você pode ou não concretizar seus sonhos, mas eu discordo. Tenho conhecido mulheres que conseguem viver de maneira abundante, mesmo sendo desafiadas por condições extremamente difíceis. Joni Eareckson Tada é um grande exemplo. Ela aprendeu a aproveitar a vida em sua totalidade, apesar de um acidente de mergulho que a
deixou paralisada e completamente dependente em uma cadeira de rodas. Por outro lado, conheci também mulheres prósperas, porém infelizes e limitadas. A diferença entre os dois contextos não está nas circunstâncias, mas na atitude e na escolha que fazemos.

Mulheres extraordinárias decidem perseverar e viver seus sonhos a despeito das circunstâncias.

Nas próximas semanas, você verá que precisamos tomar decisões diariamente, e não fazer essa escolha apenas uma vez na vida. Devemos decidir de modo consciente – sobretudo quando situações adversas nos forem apresentadas. Por isso, acredito que a plenitude seja sentida no momento da decisão. Deixe-me explicar. Mulheres extraordinárias decidem que as decepções sofridas – seja o desemprego, seja o pedido de casamento que nunca aconteceu, seja aquela promoção no trabalho que nunca foi concedida – não diminuirão seu entusiasmo. Em vez disso, preferem continuar se esforçando para se tornarem pessoas melhores, não amargas. Decidem que a morte, a invalidez ou a infidelidade do marido não as farão fraquejar. Enfrentam essas circunstâncias com bravura.
Decidem que a doença, as limitações físicas ou emocionais, a rebeldia ou o mau comportamento de um filho não soterrarão seu dom maternal; diferente disso, poderá levá-las a perseverar
no amor e na oração por cada filho confiado a elas. Decidem que as enfermidades ou as deficiências físicas não as privarão de sentir alegria. Procuram sempre encontrar uma luz no fim do túnel, mesmo parecendo impossível. Decidem que seu nível de felicidade não será definido pela condição financeira que possuem. O dinheiro é simplesmente um meio para um fim, não um fim em si mesmo.
Decidem parar de valorizar o que elas não têm. Reconhecem as bênçãos recebidas e são gratas por isso. Decidem não se deixarem oprimir pelas escolhas árduas e transformadoras às quais serão chamadas a fazer. Buscam o poder do Espírito Santo para ajudá-las a efetuar julgamentos sábios. Em resumo, mulheres extraordinárias decidem perseverar e viver seus sonhos a despeito das circunstâncias.

Trecho do livro Mulheres extraordinárias, de Julie Clinton & Mary M. Byers

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (0) (média: 0,00 de 5)
Loading...Loading...

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *